Principal Bons Cursos Notícias downloads grátis   Idiomas CONTATO
Economia Conceitos econômicos Ciclos econômicos Tipos de economia Política econômica Macroeconomia Micro economia
Capitalismo Socialismo Organização econômica História da economia Teorias do Capital Neoliberalismo  

PROMOÇÃO ESPECIAL:  

Na compra de cada apostila via e-mail, no valor de R$10,00, você pode escolher qualquer outra para receber grátis. 

Para efetuar a compra de cursos, manuais e apostilas digitais, clique aqui.

 

ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA

Organização econômica é a forma como a sociedade organiza seu mercado a fim de resolver os problemas de:
- O que produzir?
- Como produzir?
- Para quem produzir?
Podem ser:
1. Economias de Mercados
2. Economias Planificadas Centralmente
3. Economias Mistas

1. ECONOMIAS DE MERCADO
É típico das economias capitalistas as quais têm, como características básicas, a propriedade privada dos meios de produção (K, RN, W), e sua operação tem como objetivo mor a obtenção de lucros, sob condições em que predomine a concorrência.
Em uma economia de mercado, os agentes econômicos preocupam-se em resolver isoladamente seus próprios problemas tentando sobreviver na concorrência imposta pelos mercados.

 

A ação conjunta dos agentes econômicos, numa economia de mercado, acabe determinando o que, como e para quem produzir. Existe um mecanismo que permitem aos agentes econômicos chegarem a esse determinante comum: O SISTEMA DE PREÇOS
1.1  SISTEMA DE PREÇOS
Todos bens possuem um preço, o qual, numa economia de mercado é determinado pelas forças que os vendedores e compradores exercem sobre ele. São as forças de oferta e demanda .
OFERTA – é a quantidade que os produtores / vendedores estão dispostos a colocar um produto no mercado em um determinado preço.
DEMANDA – é a quantidade que os consumidores / compradores estão dispostos a adquirir um produto em um determinado preço. As duas curvas se interceptam no ponto onde a quantidade ofertada e demandada sejam iguais e, conseqüentemente, o preço também.

2. ECONOMIAS PLANIFICADAS CENTRALMENTE

Esse tipo de organização econômica é típica de países socialistas, em que prevalece a propriedade estatal dos meios de produção. Nesse tipo de mercado, as decisões quanto o que, quanto e para quem produzir não são resolvidas pelas forças de mercados, mas pelo planejamento central, quem na maior parte das decisões são tomadas pelo ESTADO.
O SISTEMA DE PREÇOS tem a finalidade de facilitar ao ESTADO atingir seus objetivos, passando a serem recursos contábeis de controle do governo.
3. ECONOMIAS MISTAS

Na verdade, organizações econômicas como descritas nunca existiram em sua totalidade. O que se observa em diversos países é uma mescla desses dois sistemas que, ora se aproxima de um tipo mais liberal, ora de outro mais conservador, conforme a participação do Estado na economia.
Então, na verdade se tem é ECONOMIAS MISTAS.
Nesse tipo de economia cabe ao Estado a orientação e o controle de aspectos.
Em uma Economia Mista, o estado não pode determinar o que os produtores podem produzir, mas, através de instrumentos, o estado pode motivar ou não a produção de um dado bem.
Ainda pode se utilizar empresas estatais para atingir seus objetivos.
Os instrumentos podem ser:
- tributos
- subsídios
- legislação
- órgãos reguladores
- etc.

OS SISTEMAS ECONÔMICOS
Em toda comunidade organizada, mesclam-se, em maior ou menor medida, os mercados e a atividade dos governos. O grau de concorrência dos mercados é variado, indo do monopólio, em que apenas uma empresa opera, à economia de livre mercado, que apresenta uma verdadeira concorrência, com várias empresas operando. O mesmo ocorre quanto à intervenção pública, que engloba desde uma intervenção mínima em impostos, crédito, contratos e subsídios até o controle dos salários e os preços dos sistemas de economia centralizada que imperam nos países comunistas. Entretanto, em ambos os sistemas ocorrem divergências: no primeiro, existem somente monopólios estatais, sobretudo nas linhas aéreas e na malha ferroviária; no segundo, somente concessões à empresa privada.

As principais diferenças entre a organização econômica centralizada e a capitalista reside em quem é o proprietário das fábricas, fazendas e outras empresas, assim como os diferentes pontos de vista sobre a distribuição da renda ou a forma de estabelecer os preços. Em quase todos os países capitalistas, uma parte importante do produto nacional bruto (PNB) é produzida pelas empresas privadas, pelos agricultores e pelas instituições não governamentais, como universidades e hospitais particulares, cooperativas e fundações. Os problemas mais importantes enfrentados pelo capitalismo são o desemprego, a inflação e as injustas desigualdades econômicas. Os problemas mais graves das economias centralizadas são o subemprego, o maciço emprego informal, o racionamento, a burocracia e a escassez de bens de consumo.

Em uma situação intermediária entre a economia centralizada e a economia de livre mercado, encontram-se os países social-democratas ou liberal-socialistas. A atividade econômica recai, em sua maior parte, sobre o setor privado, mas o setor público regula essa atividade, intervindo para proteger os trabalhadores e redistribuir a renda. É a chamada economia mista.

 

 

  Bebidas e-books Esotéricos Esportes Gastronomia Genealogia Livros usados Receitas Serviços