bc

Estudar é um caminho seguro para o sucesso! 

CUIDADOR DE IDOSOS

Como cuidar de idosos.

Administração  Agropecuária  Brechó  Contos  Culinária Cultura   Downloads grátis  Eletrônica  Esotérico  Esportes Genealogia Idiomas   Links  Loteria  Notícias Petróleo Saude  Solidariedade  Teatro 
Adoção de animais   Adoção Infantil  Alfabetização  Cooperativa  Cuidador de idosos  Ecologia  Reciclagem

CUIDADOR DE IDOSOS

CUIDADOR - pessoa, membro ou não da família que cuida do idoso dependente ou doente, com ou sem remuneração. Suas tarefas envolvem o acompanhamento das atividades diárias do idoso e seu auxílio na alimentação, higiene pessoal, medicação de rotina e outros serviços necessários, excluídos aqueles para os quais sejam requeridos técnicas ou procedimentos identificados com profissões legalmente estabelecidas, particularmente na área da Enfermagem.
Cuidar é servir, é oferecer ao outro o resultado de nossos talentos, preparo e escolhas.
Cuidar é perceber o outro como ele se mostra nos seus gestos e falas, em sua dor e limitação.
Servir é simultaneamente ajudar ao outro e manifestar-se pelo que há de melhor em si.
Ser idoso não é uma doença, mas é uma fase da vida caracterizada por diminuição das reservas funcionais e da capacidade do organismo em se adaptar a mudanças bruscas, tornando-o mais susceptível a infecções, quedas, desidratação, efeito colateral de medicamentos, etc.
O idoso doente tem sinais e sintomas de doença, e deve receber tratamento.
Entre as alterações normais do envelhecimento podemos citar:
- a pele perde a elasticidade e fica mais fina, sua menos e produz menos sebo. Por isso é comum que ela fique mais fina, seca e áspera, sendo mais fácil coçar e mais fácil abrir feridas com pequenos traumas;
- o andar fica mais lento, a flexibilidade e os reflexos diminuem, tornando mais fáceis as quedas, e mais difícil proteger-se das mesmas;
- a saliva diminui , os movimentos de deglutição são mais lentos; é mais fácil engasgar-se e sentir a boca ressecada e a saliva grossa;
- o sistema imunológico, que defende o indivíduo contra infecções, é menos ativo, e o idoso normal tem uma suscetibilidade maior a algumas infecções como pneumonia e tuberculose;
- Os sistema de adaptação de pressão arterial e temperatura também mudam, sendo comuns: a deficiência na resposta ao calor ou frio intenso; a ausência de febre nas infecções; as quedas de pressão em mudanças rápidas de posição e a má adaptação da pressão arterial a perdas de líquidos (desidratação);
- o conteúdo de cálcio dos ossos, a massa e força muscular diminuem;
- o cérebro diminui de tamanho, porém preserva suas funções, como capacidade de aprender e memória; existe uma diminuição de memória em idades muito avançadas, mais relacionadas à falta de estímulo e atividade do que à incapacidade de lembrar; mantendo o estímulo e a atividade mental, os idosos preservam a capacidade de exercer suas funções intelectuais habituais com agilidade e experiência.
- o coração pode bater mais lento, mesmo em situações em que deveria acelerar, e diminui sua capacidade de adaptação ao "stress";
- há um diminuição da capacidade do pulmão ventilar e da habilidade de tossir;
- Os rins diminuem sua reserva funcional, tornando-se mais sensíveis aos medicamentos;
- o sono se altera, sendo comum o idoso dormir menos à noite, e ter períodos de sonolência (cochilos) durante o dia, principalmente quando não tem atividade nenhuma.

ORAÇÃO DO IDOSO
Bem-aventurados aqueles que compreendem meus passos vacilantes e minhas mãos trêmulas.
Bem-aventurados os que levam em conta que meus ouvidos captam as palavras com dificuldade, por isso procuram falar mais alto e pausadamente.
Bem-aventurados os que percebem que meus olhos já estão nublados e minhas reações são lentas.
Bem-aventurados os que desviam o olhar, simulando não ter visto o café, que por vezes derramado sobre a mesa.
Bem-aventurados os que nunca dizem “você já contou isso tantas vezes”.
Bem-aventurados os que sabem dirigir a conversa e as recordações às coisas dos tempos passados.
Bem-aventurados os que me ajudam a atravessar a rua e não lamentam o tempo que me dedicaram.
Bem-aventurados os que compreendem quanto me custa encontrar forças para carregar minha cruz.
Bem-aventurados os que amenizam os meus últimos anos sobre a terra.
Bem-aventurados todos aqueles que me dedicam afeto e carinho, fazendo-me, assim, pensar em Deus.  

Links recomendados: Educação, EletrônicaGenealogia, Informática, Petróleo, Restaurante, Solidariedade, Teatro